01 July 2015

Resenha: Recomeço

   Sinopse: Tudo começou com um acidente de ônibus. Daisy Appleby era pequena demais para lembrar do acidente que a matou e de ter sido trazida de volta à vida. A partir daquele momento, ela se tornou uma das catorze crianças que fazem parte de um programa secreto do governo que visa aprovar um novo medicamento: o Recomeço. Daisy já morreu algumas vezes, e a cada morte ela recebe um novo sobrenome, vai para uma nova cidade e ganha uma nova história. A única constante em sua vida é a própria inconstância. Ao conhecer Matt e Audrey, seus primeiros amigos de verdade, após sua quinta morte, ela tenta criar raízes em mais um lar e começa a descobrir segredos sobre o programa Recomeço. Quanto mais informações vêm à tona, mais Daisy percebe que não passa de um peão em um jogo sinistro, que pode revelar que seu mundo — e tudo no ela que acredita — é uma grande mentira.

RESENHA
   Recomeço é um projeto ultrassecreto que tem como intuito formular o remédio que pode trazer uma pessoa de volta à vida minutos após a sua morte, e como esse remédio ainda não está finalizado para que o mundo o conheça, tudo ocorre no sigilo e com muito planejamento.
   Há aproximadamente oito anos atrás, um acidente envolvendo um ônibus escolar resultou na morte de 21 crianças. O que ninguém sabe, é que catorze dessas crianças foram escolhidas para serem as primeiras cobaias do projeto Recomeço, assim, quando elas voltaram da morte, tiveram que abandonar toda a sua vida antiga e assumir novas identidades, porque como o projeto manteria o seu sigilo as custas de tudo, essas crianças continuaram dadas como mortas para todo o mundo, inclusive para suas próprias famílias.
   Assim que assumem uma nova identidade, o projeto se consiste em relocar essas crianças para outra cidade para morarem com agentes especiais e passar para a nova vizinhança a imagem de que são apenas uma família nova no bairro.
   Logo na primeira recolocação Daisy tem como o seu protetor Mason, que é o agente com quem ficará até que a fase de testes do remédio seja finalizada. Assim como todas as outras crianças, ela volta da morte horrorizada e triste por ter que abandonar sua vida antiga. E isso acontece mais vezes... Daisy morre por mais quatro vezes repetindo todo o processo até que chegamos ao ponto inicial do livro, sua quinta morte em Frozen Hills, com o sobrenome de Appleby.
   Ela é reanimada pelo remédio, e mais uma vez a mudança começa, a nova casa, nova escola, novo sobrenome e uma nova história de passado. Daisy já está tão acostumada com isso que nos descreve de uma forma meiga e clara como é a sua adaptação nessa transição de identidade.
   Ao chegar a Ohama, agora com o sobrenome West, Daisy logo já começa a decorar o seu quarto em sua casa nova a fim de dar uma nova personalidade a essa menina que acaba de nascer. Exausta por causa dos efeitos colaterais que o remédio lhe causa sempre que é reanimada e cansada depois de arrumar todo o seu quarto, ela enfim vai se deitar, porque no dia seguinte ela irá para o seu primeiro dia na nova escola, e é onde as várias Deisys irão se juntar em uma só e sua vida começará a mudar.
   Logo em seu primeiro dia de aula ela conhece Audrey, que por sinal é irmã de Matt, o menino pelo qual Daisy se encantou na aula de inglês. Daisy e Audrey se aproximam rapidamente e a jovem que até então estava fingindo amizade apenas para parecer uma garota normal começa a se apegar em sua nova amiga, e também o romance entre ela e Matt fica cada vez mais intenso a ponto de chegarem a namorar.
   A partir daí, a jovem começa a criar laços com esses jovens e a confiar tudo a eles... Mas é quando ela descobre que Audrey tem câncer que Daisy realmente começa a se questionar sobre as reais intenções do projeto Recomeço, e cada vez mais intrigada com essa história ela embarca em uma investigação amadora que poderá resultar em uma mudança drástica atingindo até mesmo o diretor de todo o projeto, que é chamado de Deus.

Experiência com o livro
   Você começa a ler um livro achando que daquelas páginas só sairá um romance meloso e uma história cheia de clichês... E nesse livro você realmente encontra isso, porém de uma forma madura (não muito madura, mas ainda sim um pouco acima do nível “romance-meloso-clichê-felizes-para-sempre”).
   Tive adversas opiniões na leitura desse livro, mas em nenhum momento pensei em abandoná-lo. Por mais que a quantidade de clichês seja enorme, a história do livro em si faz isso ser um mero detalhe e te leva para dentro da história e viver esses clichês como se fosse um adolescente prestes a ter suas primeiras espinhas...

   Personagens.
   Complexos e simples. Como pode isso?
   Os personagens desse livro são tão simples, mas que de um momento pro outro se mostram tão fortes que isso chega a ser complexo, uma hora são apenas jovens curtindo essa fase da vida, andando de carro com o vidro aberto e o som tão alto que mal conseguem se ouvir gritando a música, e de repente são quase como adultos tentando solucionar seus problemas. Isso pareceu bastante confuso, mas foi um ponto totalmente positivo para o livro.
   Mas é claro que sempre tem aqueles detalhezinhos que não agradam, e para mim, a mesquice e rapidez de como alguns personagens mudam de personalidade deixou um pouco a desejar na exploração dessa transição de personalidade, como disse acima, alguns personagens mudam drasticamente, mas a autora fez questão em nos contar o que se passava pela cabeça deles, mas em alguns personagens ela não deu nenhuma explicação, o que fez isso se tornar uma coisa sem nexo.

   Enredo.
   Confesso honestamente que nunca tinha ouvido falar em uma história parecida com essa... A autora teve uma ideia maravilhosa e inovadora com esse “remédio que traz uma pessoa de volta a vida” que mesmo sendo um livro adolescente/romance traz uma certa filosofia e reflexão em relação a alguns pontos da sociedade ~mas não quero entrar em discussão sobre.
   O enredo em si não é uma coisa fantástica que vai mudar sua vida após a leitura, mas também não chega a ser ruim. A construção da história foi super bem trabalhada e cada acontecimento foi metricamente colocado no lugar apropriado, no final da leitura você pode discordar um pouco sobre pontas soltas, mas imaginando que a autora tenha colocado um final "esperançoso", concluo que ela resolveu todas as pendências acumuladas durante o livro e não deixou nada a desejar no quesito de desfecho de história.
   Escrita.
   Há algum tempo atrás tive a oportunidade de ler outro livro da autora ~cujo não me recordo o nome~ e não gostei nenhum pouco do livro, da escrita e da história... Mas com esse livro foi ao contrário, comecei a lê-lo sem saber que de fato estava passeando pela escrita daquela autora pela segunda vez, e quando descobri que ambos os livros eram de Cat Patrick, me recusei a acreditar...
   Mas enfim... Nesse livro temos uma escrita simples e muito fácil de ser compreendida, a forma jovem como a autora escreve é tão fluída que você nem vê as páginas passarem. Mesmo em momentos tristes é tudo tão claro que de fato você se sente dentro da história.

Alguns quotes que separei para vocês: 
(cliquem da foto para ampliar)



Então é isso, esse foi um livro que li sem nenhuma expectativa e acabei me surpreendendo. Ele leva 4 diários e recomendo a leitura! 


Espero que tenham gostado e até a próxima Ledores!

3 comments:

  1. Adorei! !! Mesmo tendo um enredo "fantasioso" gostei da sinopse e de seus comentários.
    Já tô ansiosa pra ler!!

    ReplyDelete
  2. Adorei! !! Mesmo tendo um enredo "fantasioso" gostei da sinopse e de seus comentários.
    Já tô ansiosa pra ler!!

    ReplyDelete
  3. Oi, Juliano! Tudo bem?
    Acho a premissa de "Recomeço" super interessante, mas desde quando ele foi lançado aqui no Brasil li pouquíssimas resenhas. Eu gosto muito dessa ideia, mas tenho receio justamente quanto aos personagens e suas transições. Mesmo que eles amadureçam, não tenho muita fé de que irei me envolver e não existe leitura que dê certo quando você não curte os personagens, né? De qualquer forma, a dica está anotada! Assim como você, pelo fato de não estar esperando muito coisa, espero ser surpreendida! Bjs
    Jéssica - http://lereincrivel.blogspot.com.br/

    ReplyDelete