30 March 2015

Resenha: Armadilha para Turista


 Edgar & Ellen - Armadilha Para Turistas: Está aberta a temporada para turistas em Nod's Limbs.
Os astutos Edgar e Ellen gostam de perambular pelo Cemitério de Utilidades mas que qualquer coisa. Num dia de buscas no local, os gêmeos endiabrados descobrem os planos do prefeito para transformar o cemitério em um hotel de luxo e decidem por em prática um plano para manter Nod's Limbs livre dos turistas para sempre!        

RESENHA
   Nod's Limbs é uma cidade tão pacata que pode até ser chamada de vilarejo de tão pequena que é.
   Edgar e Ellen, os irmãos gêmeos mais sinistros de toda a redondeza, vão nos levar para mais uma de suas aventuras,  mas desta vez,  correndo um pouco a mais de perigo, porque os jovens que moram sozinhos em um prédio afastado das demais casas estão a ponto de perderem sua moradia.
   Como o prédio dos irmãos fica ao lado de um lixão e de um cemitério, um certo dia uma visita inesperada do prefeito e sua filha irritante deixa os irmãos muitos curiosos.
   Sem serem vistos, o prefeito analisa o local e antes de ir embora, deixa um papel cair de seu bolso e assim que vai embora os gêmeos correm para bisbilhotar o papel, e se surpreendem com o que leem:

   Os jovens sequer pensam duas vezes antes de se meterem nisso e vão investigar mais essa história, afinal, essa visita do senhor prefeito justamente ao lixão é muito suspeita.
   No dia seguinte, enquanto o prefeito está em cima do palco se vangloriando para os habitantes, Edgar e Ellen nada menos estão dentro do gabinete do próprio prefeito, fuçando em tudo o que veem pela frente à fim de acharem alguma pista, eis que Ellen acha um mapa da cidade cujo está intitulado "Novo projeto para Nod's Limbs" e nesse mapa, seu tão querido e amado lixão está planejado a dar lugar a um hotel luxuoso como tentativa em transformar a "cidade" em ponto turístico. 
   E é lógico que para isso, o cemitério também terá que ser destruído para dar lugar a uma praça, cheia de jardins, fontes e cores vivas... E só de pensar nisso os gêmeos sentem nojo, não vão deixar que roubem seus espaços de jeito nenhum, e para conseguirem já vão logo fazendo seus planos macabros.
   Por fim, esses jovens irmãos mais sinistros e estranhos do planeta, nos envolvem em uma aventura que nos fará ficar apaixonados pelos seus montes de lixos.

    Esse livro é um daqueles livros que você precisa ler depois do almoço quando não tiver nada pra fazer e quer se divertir e dar algumas boas gargalhadas.

   Apesar dessa aparência estranha dos personagens, eles são tão cativantes e que no fim, você ficará louco para ser uma criança "monstrinha" também. No início você pode estranhar muito os seus hábitos, o lugar onde vivem, suas peculiaridades e do jeito que agem, mas ao passar das páginas você se acostuma com isso, e começa a fazer parte da história.
   É um livro recomendado para crianças, mas eu particularmente (com quase 20 anos), gostei tanto da leitura que super recomendo à todos dessa faixa etária.

   A escrita é simples, nunca tinha lido nada do autor mas gostei do modo como ele fez os diálogos e descreveu as peculiaridades dos gêmeos. Também não achei nenhum erro de impressão e ortografia, e falando de impressão, o livro é todo trabalhado graficamente, e isso com certeza foi um ponto a mais porque a história além de ser boa, escrita fácil e fluída, o livro também é bonito fisicamente.

Mais imagens:
             
(Clique nas fotos para ver em alta qualidade) 
   
Na verdade não sei ao certo se é uma série ou apenas livro único, mas como gostei do final nem fui pesquisar sobre... Mas me surpreendi com a pontuação que dei a ele no final da leitura, o livro da vez leva 4 diários!

Espero que tenham gostado e até mais Ledores!

27 March 2015

2 ANOS DE BLOG! ~DISCURSO~


   Há exatamente dois anos atrás, estava eu navegando pela internet e ~naquele tédio~ refletindo sobre a vida, eis quando surge uma ideia que me pareceu "Nossa, como não pensei nisso antes?", a de criar um blog literário.
   Desde o primeiro dia que entrei aqui no blog, sempre senti a mesma coisa: a necessidade de falar sobre livros. Bom, é meio complexo isso, mas eu sinto que se eu ler um livro e não falar dele, ficará "em vão" ou coisa parecida, mas acho que todo leitor é assim não é?
   Sou apaixonado por escrever, preciso escrever! Tanto que das duas vezes que "abandonei" o blog, lia um livro aqui, outro ali e sentia que não era a mesma coisa, sei que é estranho o que vou dizer agora, mas era como se eu lesse o livro somente para mim. Como assim? Vou explicar... Todo mundo lê o livro para si mesmo não é? Mas ao escrever uma resenha é como se você lesse o livro para outra pessoa, mesmo que de uma forma resumida e sem contar o final, e quando não vinha aqui resenhar um livro sentia um certo receio ao lembrar dele e saber que não compartilhei minha opinião sobre ele com ninguém...
   No começo do blog foi aquela empolgação, resenhas mal escritas, falta de conteúdo e um blog extremamente amador (ainda é amador, mas em comparação à antes...) e com um tema fornecido pelo próprio Blogger, porém vinha sempre feliz da vida para resenhar após terminar de ler um livro... Mas acho que com todos os blogueiros foram assim no começo, e são as mudanças que nos fazem nunca perder o entusiasmo.
(Foto tirada exatamente no primeiro dia do blog)
   Me achava o único nessa rede de blog literário, até que conheci o primeiro, o segundo, o terceiro, fui aprendendo uma coisa aqui, amadurecendo dali, enfim, entrando realmente para a blogosfera literária... E de lá para cá se passaram dois anos!

 ~Primeiro eu queria agradecer à minha família, que sempre me apoiaram. Segundo aos meus amigos, também aos meus fãs ... (choro). 
~ zoando kkk <3

   Dois anos de puro prazer e aprendizado, onde conheci pessoas incríveis e fiz amizades que pretendo levar para o resto da vida. Conheci também blogs do qual não posso ficar sem visitar e comentar quando sai um post... Enfim são inúmeras coisas que só vocês blogueiros literários vão saber...
   Então sem mais delongas, queria agradecer à todos vocês que tem um carinho especial desde o começo, também os que foram chegando ao tempo, os que chegaram agora e os que virão.. (se Deus quiser, amém!)
   É muito, muito, muito gratificante para mim ter cada um de vocês aqui no meu cantinho pessoal, é tão motivador quando leio os comentários de carinho e recebendo um feedback que isso me faz querer blogar mais e mais...

   Então é isso, não consegui descrever absolutamente nada do que realmente estou sentindo, mas resumidamente: felicidade, muita felicidade. E mesmo sem as palavras certas, não poderia deixar essa data passar em branco aqui no blog...

Parabéns Blog Diário de um Ledor pelos seus primeiros dois anos dos muitos que virão!

Até mais Ledores!

16 March 2015

Resenha: Por Toda a Eternidade (Possíveis Spoilers)

 Tully Hart é uma mulher ambiciosa, movida por grandes sonhos que, na verdade, escondem as lembranças de um passado de abandono e dor. Ela acredita que pode superar qualquer coisa ao esconder bem fundo os sentimentos de rejeição que carrega desde a infância... Até que sua melhor amiga, Kate Ryan, morre. Então, tudo começa a mudar para Tully, que se vê escorregando em um precipício cheio de memórias melancólicas e remédios para dormir...
Dorothy Hart — ou Cloud, como era conhecida nos anos 1970 — está no centro do trágico passado de Tully. Ela abandonou a filha repetidas vezes na infância. Até que as duas se separaram de uma vez por todas. Aos dezesseis anos, Marah Ryan ficou devastada pela morte da mãe, Kate. Embora seu pai e seus irmãos se esforcem para manter a família unida, Marah transformou-se numa adolescente rebelde e inacessível em sua dor. Tully tenta aproximar-se de Marah, mas sua incapacidade para lidar com os sentimentos da afilhada acaba empurrando a menina para um relacionamento infeliz com um rapaz problemático. A vida dessas mulheres está intimamente ligada, e a maneira como elas vão rever seus erros e acertos constrói um romance comovente sobre o amor, a maternidade, as perdas e o novo começo. Onde há amor, há perdão...
 
Skoob

(Não deveria falar isso aqui logo na resenha, mas acho que essa é a resenha mais complexa e complicada que escrevo, porque o livro não tem uma linha do tempo só e também varia as visões de personagens, então é um vai e vem com diferentes visões e por isso essa resenha poderia ser feita de diversas formas de acordo com as visões. Mas vamos lá, posso soltar algum spoilerzinho, mas tudo bem...)

RESENHA
   No passado, ainda adolescentes Tully e Jhonny sempre foram amigos, mas como não se viam muito, Tully sempre ficara sozinha, até que em um dia a ingênua e quietinha Kate apareceu em sua vida, a partir daí se tornaram grandes amigas. Faziam tudo juntas, até foram para a mesma faculdade, enfim... Eram como irmãs conhecidas por todos como TullyeKate.
   Quando Tully apresentou sua nova amiga à Jhonny, foi amor a primeira vista. Mesmo Jhonny admitindo que no começo ele não se sentira atraído por ela, diz que sempre soube que era a mulher de sua vida.
   Então Tully está entre seus dois melhores amigos apaixonados um pelo outro, mas sua atitude é totalmente positiva em relação ao casal, afinal, desde nova já sabia e já estava totalmente dedicada à sua futura promissora carreira.
   Ao passar dos anos, Tully foi construindo sua fama, mas sempre mantendo contato com Kate e Jhonny, que estavam casados e com uma surpresa: ela estava grávida! Como forma de amor, Kate resolve ser a madrinha da futura criança, e quando nasce, é uma menina, Marah. E mais alguns anos depois Kate novamente fica grávida, dessa vez de um casal de gêmeos, Lucas e Will. E Tully está realizada, quarentona em seu auge da fama na TV, tudo o que sempre quis.

(Agora a história pula, porque simplesmente eu, burro, li esse livro imaginando ser único, porém, só depois de ler fiquei sabendo que esse é um segundo livro, cujo primeiro é "Amigas Para Sempre". Então perdi um único detalhe que ficou me dando pontos de interrogações ao ler esse livro: uma coisa que Tully fizera à família de Kate, uma possível traição, sei lá... E deduzo que isso se passa no primeiro livro, mas enfim... Continuem lendo a resenha.)

   Quando o câncer de Kate chega, Tully abandona toda sua carreira construída e dedica seis meses de sua vida até que o câncer vence Kate. Anos depois, (com a história do primeiro livro já desenvolvida) Tully está se completamente sozinha afundando cada vez mais com esse luto que domina sua mente, e é aí que o livro começa, em 2010 com o mundo de Tully caindo drasticamente após um acidente de carro que sofre. A partir daí, em coma, sua alma sai de seu corpo e permanece ali naquela sala de hospital. Ela consegue ver todas as pessoas que até então estavam afastadas, e percebe que ainda existe amor e esperança ao seu redor.
   E  não para por aí, o livro vai variando as visões, voltando ao passado e o presente, à fim de contar toda a história por trás disso. Trás também os dramas de Marah em sua adolescência e em sua descoberta pelo mundo depois da morte de sua mãe, também a mãe de Tully, Dorothy ou Cloud, que conta toda a sua história com seus pais, e como não conseguiu ser uma mãe para Tully por causa daquilo que sofrera muito antes em sua juventude, e também Jhonny, que é o pai de família com três crianças sofrendo de luto e não tem a mínima ideia de como ajudá-los.

   Fiquei totalmente sem palavras ao terminar esse livro e me perguntando o que faria da minha vida a partir dali. 400 páginas, mas que pra mim, foram como uma vida inteira, uma eternidade.

   Vamos começar com o o início da leitura... Minhas expectativas para esse livro eram: apenas um romance juvenil, bem estilo "Métrica" (resenha aqui), porém, ao ler me senti surpreso porque foi totalmente ao contrário em relação à tudo o que esperava. Por Toda a Eternidade, é uma história totalmente madura e acredito que tocará só quem já viveu ou presenciou partes de todo o drama. Por exemplo, se uma pessoa com quinze anos que ainda está vivendo as coisas que se passa no livro, ela vai achar tudo aquilo banal e inútil, e vai fazê-la achar o livro ruim. Por isso volto a repetir, achei um muito maduro, mesmo nas partes em que uma jovem de 16 anos era a narradora da história.

   O enredo, tudo flui naturalmente... Se você acha que nesse livro vai encontrar uma grande história de amor, com uma grande ficção e blá blá blá, nem comece a ler porque esse livro, é apenas uma história real (a história não é real) mas quando digo real, é que aquilo tudo poderia acontecer com qualquer um, até mesmo com você. E muitas pessoas, ao lerem um livro assim, quando terminam se perguntam "Porque eu li um livro em que meu melhor amigo poderia me contar absolutamente tudo igual?", mas sei lá... Para mim foi diferente, a autora faz com que todo esse naturalismo, se torne em uma lição de vida que garanto que quem ler, se emocionará a cada página. E sobre o enredo em si, é uma história extremamente bem construída, poucos autores hoje em dia conseguiriam se prender tanto a detalhes mínimos, que no final, se encaixariam perfeitamente.

   Os personagens, todos são simplesmente carismáticos ao seu modo, e é possível sim que bem no comecinho do livro você possa odiar um personagenzinho aqui, outro ali, mas garanto a vocês, que ao chegarem ao final da leitura, é impossível você odiar qualquer personagem depois de saber de toda a sua história.

   O que mais gostei no livro mesmo, foi que ele retrata de temas cotidianos de uma forma realmente emocionante. Concordar ou não, isso irá variar muito de acordo com a experiencia de vida de cada leitor, mas Kristin Hannah, trata de temas delicadíssimos na sociedade hoje em dia, tal como auto-mutilação, perca de um ente querido responsável pela união de toda a família, vicio álcool e drogas... Enfim, é uma surpresa essa leitura, e isso posso assegurar com toda a certeza à qualquer um que ler.

   A escrita, totalmente impecável. Não achei um mísero erro de impressão ou ortografia. Simplesmente impecável! E a escrita da autora em si, para mim no começo foi difícil me acostumar, mas como todo livro, quando se lê um autor pela primeira vez, acredito que é difícil mesmo para todos se adaptarem ao modo de escrita do autor. Mas também foi uma coisa de no máximo 20 páginas, porque depois estava totalmente prendido ao livro e quase nem via suas páginas passarem.

  Com absoluta certeza, esse livro se tornou o terceiro livro favorito de toda a minha vida (sim, sei diferenciar os meus livros preferidos), e mesmo sendo a continuação de um livro do qual eu não li o anterior, não me deixou nada a desejar e em momento algum achei um defeito no livro, tanto na história, como na escrita, personagem, drama e etc... Enfim, garanto a vocês que ler esse livro é uma experiencia única, e que com certeza em algum momento da história, você se identificará com alguma situação.

   Ah, só mais uma coisa que gostaria de falar, é que esse livro é totalmente dramático, então não vai achando que você vai encontrar outra coisa à não ser drama. Diria que se você for muito sensível (como eu), vai chorar do começo ao fim. Então para quem gosta de drama, essa é uma ótima dica!

E é com imenso orgulho que esse livro leva 5 diários!

Até mais Ledores!